Blog sobre o Etarismo nas Organiza√ß√Ķes

Fran Winandy

Etarismo

Livro sobre o Etarismo - Autora Fran Winandy
 Entrevista com Fran Winandy

Conte√ļdos, Palestras, Consultoria e Workshops

Fran Winandy

fran@acalantis.com.br

 

Sobre o Blog Etarismo

Este é um Blog para debates e apresentação de artigos e notícias sobre o Etarismo no contexto profissional. Etarismo é um tema pouco conhecido e discutido, especialmente no mercado de trabalho brasileiro e, através desta ferramenta, esperamos contribuir para mudar o cenário. A idéia é fazer uma plataforma informal, porém, com dados reais. Em alguns momentos, colocaremos artigos científicos, de fácil assimilação; em outros, notícias e artigos do dia à dia. Contribua também enviando artigos e notícias por e-mail!

O que é ETARISMO? O que é AGEISMO? O que é IDADISMO?

O termo “ageism” foi cunhado pelo gerontologista Robert Butler (1969) para definir uma forma de intoler√Ęncia relacionada com a idade, com conota√ß√Ķes semelhantes ao “racismo” e “sexismo”, direcionada √† pessoas idosas. Palmore (1999) , ampliou o uso do termo para preconceito ou discrimina√ß√£o contra ou a favor de um grupo et√°rio.
Nos Estados Unidos o termo vem sendo discutido desde a d√©cada de 60 em diversos contextos. Para dar uma id√©ia, em 1967, o congresso norte americano promulgou o Age Discrimination in Employment Act, para proteger os trabalhadores com idade acima dos 40, passo importante no combate ao etarismo institucional, praticado por institui√ß√Ķes ou organiza√ß√Ķes atrav√©s de suas pol√≠ticas e pr√°ticas.

A Uni√£o Europeia introduziu recentemente novas leis contra a discrimina√ß√£o et√°ria no √Ęmbito profissional, ainda que haja certa flexibilidade para que os pa√≠ses membros tenham sua pr√≥pria legisla√ß√£o relacionada ao tema. Destaca-se desta iniciativa a introdu√ß√£o do assunto para debate, ainda que o consenso pare√ßa distante.

No Brasil, o tema √© novo e pouco conhecido, embora as mudan√ßas apontadas pelos recentes levantamentos estat√≠sticos (IBGE, Censo 2010) apontem para transforma√ß√Ķes significativas em nossa pir√Ęmide et√°ria e, consequentemente dentro de nossas organiza√ß√Ķes: h√° um aumento da idade m√©dia da for√ßa de trabalho e uma diminui√ß√£o no n√ļmero de trabalhadores mais jovens.

As vari√°veis demogr√°ficas sugerem oportunidades para profissionais mais velhos no mercado de trabalho brasileiro. Ser√° que nossas empresas est√£o preparadas para isso?

Autora

Fran Winandy

Fran Winandy, palestrante e consultora em Etarismo, Diversidade Et√°ria, Integra√ß√£o de Gera√ß√Ķes e temas relacionados.

Fran Winandy √© Psic√≥loga, com MBA em RH, Mestrado em Administra√ß√£o de Empresas e certificada em Conselheiro Social (ESG). Iniciou sua trajet√≥ria na √°rea de Recursos Humanos, tendo sempre realizado cursos e especializa√ß√Ķes relacionadas com a √°rea. Quando fez o Mestrado, descobriu a amplitude do tema Diversidade e suas vertentes, encantando-se com o Pilar Et√°rio.

Enquete

5
Você já foi vítima de Etarismo no contexto organizacional?

D√ļvidas frequentes sobre o etarismo:

1. O etarismo acontece só com idosos?
R: Não. O etarismo pode ocorrer em qualquer fase da vida, embora seja mais contundente nesta etapa, quando os estereótipos negativos são mais presentes.

2. Por que o etarismo acontece?
R: A resposta pode ser longa, mas, em s√≠ntese, sua raiz parece estar nos estere√≥tipos, ou generaliza√ß√Ķes que fazemos. Por exemplo, podemos ter a cren√ßa de que pessoas mais velhas t√™m dificuldades em lidar com tecnologia e assumimos que todos os profissionais mais velhos ter√£o dificuldades em lidar com tecnologia.

3. O etarismo tem o mesmo impacto para homens e mulheres?
R: Estudos internacionais mostram que o etarismo dificilmente opera de maneira isolada e pode ser especialmente prejudicial para as mulheres.